"Mais luz do que o sol do meu céu só o som do seu sim" (Tchello d'Barros)

SEJAM BEM VINDOS !

Seguidores

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Ser justo




Seremos justos
questionando ausências
quando a essência é o tudo
e a retórica, o nada?

Injustos seremos,
na omissão aos indefesos
acorrentados, luzindo de ardores
lançados às dores

Tenho direito ao silêncio
da indignidade sem lembranças,
sem crepúsculos, só a dor,
dos que deixam o mundo vazio
num sopro indivisível,
sobre os olhos das últimas estrelas

Conceição Bentes
03/11/09

4 comentários:

  1. Cara poetisa


    Parabéns pelos escritos.

    ResponderExcluir
  2. Venha buscar um mimo aki no meu blog.

    Te ofereço com muito carinho

    M@ria

    ResponderExcluir
  3. Com toda justiça, é lindo este poema!
    beijos

    ResponderExcluir
  4. Lindo!!!!
    Parabénssssssssss
    Um beijo grande

    ResponderExcluir