"Mais luz do que o sol do meu céu só o som do seu sim" (Tchello d'Barros)

SEJAM BEM VINDOS !

Seguidores

domingo, 8 de novembro de 2009

Paixão




Tenho a solidão efêmera
com o rolar liberto,
recriando caminhos
tal estrada inacabada

Exteriorizo a liberdade de prender-se
e a prisão ao soltar-se,
da saudade caída na alma

Dilacero ocasos outonais
retalhando horizontes
que despem os pudores da poesia,
recortando essências,
transcriando sentidos.

Conceição Bentes
08/11/09

Um comentário:

  1. Fernando Alberto Couto10 de novembro de 2009 15:47

    Paixões é o que este poema semeia nas profundezas do coração de quem o lê. Só você mesmo, poetisa cujos versos até paralizam o sol, poderia criar um poema tão lindo. Absss, bjsss e aplausos com muito carinho, deste seu admirador Fernando.

    ResponderExcluir