"Mais luz do que o sol do meu céu só o som do seu sim" (Tchello d'Barros)

SEJAM BEM VINDOS !

Seguidores

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

O Último Ato




Vago em desvios precários
desencadeando no tempo,
o silêncio como hóspede
de falas tramadas

Minha estrada segue sem volta
numa rota de exatidão
abrigando saudades
abertas em propostas,
fechadas em solidão

Estou entre paredes fechadas
e minhas asas conscientes
encontram espaços de cores presentes
iluminando janelas ausentes

Sou um ser volante
no meio da correnteza
de um delírio singular,
fazendo da dor o louvor
aos versos que a ti componho
sem nunca mais te encontrar


Conceição Bentes
Publicado no Recanto das Letras em 11/01/10
Código do Texto: T2023756

Um comentário:

  1. Fernando Alberto Couto11 de janeiro de 2010 15:03

    Misterioso e melacólico, mas lindo, como sempre. E lá vamos nós, seus leitores, reler e meditar, refletir, saborear esta linda poesia. Parabéns e muitos aplausos, Nando.

    ResponderExcluir